Salvador, 19 de September de 2018
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Calminha querida. Por Marcelo Veras
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Qui, 28 de Junho de 2018 05:38

Marcelo_VerasEssa expressão me foi apresentada pelo Prof. Waldomiro Silva Filho quando discutimos o conceito de injustiça epistêmica no meu grupo Pinaúna, Psicanálise na universidade. Antes de tudo, para os que estiverem enfastiados, aviso que esse será mais um comentário sobre o episódio Manuela d'Ávila no programa Roda Viva.

Alessandra Tanesini é uma filósofa da Universidade de Cardiff, simpática cidade do país de Gales que conheci faz uns dois anos. Seu artigo "Calm down, dear" parte de um fato verídico. Em 2011, o primeiro ministro James Cameron, ao ser interrompido pela secretária chefe do tesouro na câmera dos lordes, uma vez que esta objetava suas proposições, lhe diz em público diante de todo o país: Calminha querida.

A partir desse episódio, Tanesini discorre sobre o modo como a arrogância se conecta diretamente com a ignorância. Ser arrogante é negar o discurso do outro. Mas não é qualquer outro, são mulheres, crianças, loucos, negros, índios entre outros os que mais são calados pela arrogância e soberba intelectual. A astúcia do texto de Tanesini é justamente de mostrar que aquele que cala o outro é o verdadeiro ignorante.

O programa Roda Viva, nesse sentido, foi um espetáculo de ignorância. É preciso calar Manuela.

As mulheres são sempre silenciadas, e uma das maneiras mais cínicas de calá-las é dizendo "calminha, querida", você não passa de uma histérica fora da razão. Um dos livros mais dolorosos que li nos últimos tempos é da russa, prêmio Nobel de literatura, Svetlana Aleksiévitch: A guerra não tem rosto de mulher.

Nesse livro, Svetlana mostra como um milhão de mulheres russas que lutaram na segunda guerra contra os alemães simplesmente desapareceram das páginas da história. São histórias duríssimas, o governo russo mandou essas meninas de 16, 17 anos para a guerra sem sequer levar em conta que elas menstruavam. Eram forçadas a andar 30 quilômetros na neve com o sangue escorrendo entre as pernas, pois tampouco haviam previsto peças íntimas femininas e absorventes. Iam para a guerra usando as roupas íntimas dos homens, inventavam sutiãs com o que tinham nas mãos.

Homens e mulheres ocupam espaços muito diferentes na cultura, na guerra, na ciência ou na política. Os homens pretendem defender os discursos, mas as mulheres são a prova de que os discursos nunca são abstratos, eles exigem a presença do corpo. Enquanto os homens acreditam na pantomima da ereção viril, é dos corpos das mulheres que a humanidade se perpetua. Ser mulher é ter essa dupla tarefa na humanidade de sustentar um discurso e um corpo. Por isso o verdadeiro poder feminino depende da apropriação de seu corpo para decidir os caminhos da procriação.

Os homens têm horror à ideia de que a mulher pode falar e procriar ao mesmo tempo, enquanto eles somente falam falácias, tomando emprestado da poesia de Luz Ribeiro.

Com Lacan, voltemos à Manuela. Por que calá-la? Para além da ignorância sexista, travestida de superioridade intelectual, podemos indagar a causa desse "horror femina" que pairou sobre toda a entrevista. A resposta passa, sem dúvidas, pelo fato de que nada falta à mulher Manuela. Podemos discordar de suas ideias, mas nos tornamos muito mais nobres quando as ouvimos. Nenhuma mulher é castrada, nada falta à mulher. Eis o problema, a maioria dos homens acredita que só consegue ser viril quando imputa uma falta a uma mulher. Sem essa falta o que eles vão fazer com o peru deles? Desespero, eis uma boa resposta para o cacoete espasmódico de calar uma mulher. Calminha queridos.

Marcelo Veras é Psicanalista

Compartilhe:

 

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 18.0.2018.005Discotecagem Dj Gug. Lebowski. 18 Ago 2018
  • 18.8.18.022Despedida de Zimba Selector. Red. 18 Ago 2018
  • 18.08.18.057Salsa Bahia. Boteco 68. 18 Agosto 2018
  • 10.08.2018.097Grupo Botequim. Patio Igreja. 10 Ago 2018
  • 10.08.18.007Maracatu Ventos de Ouro. Casa Preta. 10 Ago 2018
  • 10.8.18.020Bruna Barreto e Conv.. Lebowsky. 10 Ago 2018

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

GALERIAS DE ARTE

Mais galerias de arte...

HUMOR

  • A Justiça brasileira_1
  • Categoria: Humor
Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?